segunda-feira, 17 de maio de 2010

Filmes financiados pelo Projeto Mata Branca são lançados em Quiterianópolis

As primeiras produções do Pólo Audiovisual de Santa Rita foram lançadas durante III Festival de Arte e Cultura de Santa Rita, encerrado na noite de ontem em Quiterianópolis, a 410 km de Fortaleza. O evento é realizado pelo Pólo Audiovisual da Santa Rita, vila do interior do município, em parceria com a produtora Artmedia Brazil. O pólo é um dos projetos financiados pelo projeto Mata Branca, programa dos governos do Ceará e da Bahia que trabalha a preservação da Caatinga.

Durante os três dias de festival, foram apresentados as séries Guerra da Água, exibida em três capítulos, e Mulheres de Valor, histórias contadas em seis capítulos, além dos documentários Os Caretas, sobre o reisado, e Do Jatobá a Colinas, filme sobre o rio Poty.

As produções do grupo liderado pelo cineasta Valdo Vale retratam ações e personagens ligados à caatinga, como parte do trabalho de recuperação e conservação do que resta do bioma na região, situada nos Inhamuns, um dos locais de maior devastação. O cineasta explica que para trabalhar a preservação da caatinga é importante valorizar os habitantes que ali vivem. “Não se pode pensar somente na fauna e na flora. As pessoas que aqui vivem também fazem parte desse sistema”, pontua.

O projeto, que tem foco na preservação de uma região de cachoeiras conhecida como Penha, atende mais de 300 jovens e adultos com oficinas de produção e edição em vídeo e artes cênicas, além de cursos de música: violino, sopro, violão e teclado. Há também aulas de dramaturgia, produção em vídeo, capoeira e monitoria ambiental. Outras ações do grupo são as apresentações de reisados com grupos regionais e exposições itinerantes de fotografias sobre a caatinga.

Em um ano de trabalho, o projeto recebeu R$ 14.300 do total de R$ 19.100 que irá receber. Uma das monitoras do projeto Mata Branca no Ceará, a assessora do Conpam Jovelina Brito, disse que o Pólo Audivisual de Santa Rita é um dos sub-projetos mais exitosos. “É impressionante a garra do pessoal e o que eles estão fazendo em local tantas adversidades como aquele. Eles já fizeram muito além do que previa o projeto. É realmente um trabalho lindo”, declarou.

Um comentário:

daniel bonfim o amante da poesia disse...

realmente e um trabalho brilhante do guereiro cineasta valdo vale com certeza valdo e todos que estao por traz deste projeto estao de parabens.vale salienta que se no brasil existise mais pessoas dedicadas como valdo vale seria com certeza reduzida a desmataçao no nosso brasil...

Pesquisa personalizada
Todos os direitos reservados