quarta-feira, 28 de abril de 2010

'Fator Chávez' agita a campanha colombiana

O protagonista do que está sendo considerada uma reviravolta na disputa presidencial colombiana, o candidato do Partido Verde, Antanas Mockus, afirmou na terça-feira ter usado uma palavra inadequada ao dizer que admirava Hugo Chávez. Para analistas, a intenção de Mockus - que pela primeira vez aparece como líder nas intenções de votos - é clara: dissociar sua imagem da do presidente venezuelano.

Chávez vem sendo acusado por políticos colombianos e opositores seus na Venezuela de interferir nas eleições de 30 de maio na Colômbia. Com declarações como as feitas no último domingo que, caso o ex-ministro da Defesa Juan Manuel Santos, o candidato do presidente Álvaro Uribe, ganhe as eleições "uma guerra poderá ocorrer na região".

- Creio que ninguém teria se fixado no tema se eu simplesmente tivesse dito que respeito o governo do presidente Chávez que, para todos os modos, foi eleito democraticamente - disse Mockus.

Na véspera, durante uma outra entrevista, ao ser indagado se temia o presidente da Venezuela, Mockus respondeu: "Não, o admiro". A imprensa oficialista da Venezuela apressou-se em divulgar a admiração de Mockus.

Nenhum candidato na Colômbia quer ser associado e muito menos elogiar Chávez, acusado justamente de se meter nas eleições

- Nenhum candidato na Colômbia quer ser associado e muito menos elogiar Chávez, acusado justamente de se meter nas eleições - diz a analista Soledad Morillo Belloso, colunista do jornal "El Universal" de Caracas.

Nenhum comentário:

Pesquisa personalizada
Todos os direitos reservados