quarta-feira, 2 de setembro de 2009

Acusado de matar delegado Cid Jr. continua preso

O Tribunal de Justiça do Estado do Ceará manteve a prisão preventiva e a sentença de pronúncia contra Ernandes Lopes Pereira, procurador de Justiça aposentado, acusado de matar o delegado da Polícia Cívil Cid Peixoto do Amaral Júnior. A decisão foi tomada nesta terça-feira (01). O crime ocorreu no dia 13 de agosto de 2008, na localidade de Precabura, no município de Eusébio, Região Metropolitana de Fortaleza.

O procurador havia convidado o delegado para conhecer a sua casa de veraneio. Os dois conversavam na varanda quando, em determinado momento, Ernandes Pereira atirou em Cid, atingindo-o na cabeça e provocando a sua morte. A mãe e a esposa da vítima encontravam-se presentes no momento do crime, conforme informações presentes no processo.

A defesa do réu entrou com recurso requerendo a concessão de liberdade provisória e a desclassificação do crime de homicídio doloso para homicídio culposo (quando não há intenção de matar). O relator do processo, desembargador Luiz Gerardo de Pontes Brígido, votou por não conceder o benefício, entendendo haver indícios suficientes para mnter o acusado preso, e posteriomente submetê-lo a júri popular. Ernandes Lopes Pereira encontra-se, atualmente, recolhido ao quartel do Comando Geral do Corpo de Bombeiros do Ceará. Na foto: Cid Jr.

Nenhum comentário:

Pesquisa personalizada
Todos os direitos reservados