segunda-feira, 31 de agosto de 2009

UNE quer 50% do dinheiro do pré-sal para a educação

Em meio a indecisão do Governo sobre o que fazer com dinheiro arrecado com a exploração do petróleo da camada pre-sal, a União Nacional dos Estudantes (UNE) está defendendo a destinação de 50% dessa à Educação Pública do país. “Para que o país cresça mais é preciso um aumento volumoso de investimentos nas universidades públicas e em toda rede do setor público”, argumentou em texto envido à imprensa o presidente da entidadeAugusto Chagas.

A proposta faz parte do projeto de lei (PL 5.175/09) de Reforma Universitária da UNE que tramita na Câmara, desde maio deste ano. A aprovação do PL é uma das principais bandeiras de luta da atual gestão da UNE. Além do texto que fala sobre a criação de um fundo soberano, serão enviados outros dois projetos: um que institui um novo marco regulatório para o petróleo e outro que trata sobre a criação de uma nova empresa estatal para gerir os recursos do petróleo da camada pré-sal.

A criação de um novo marco que regule o setor petrolífero vem sendo discutida há mais de um ano e seu debate vem se intensificando desde a descoberta de novos indícios sobre a qualidade e quantidade do óleo na camada localizada abaixo da faixa de sal, a mais de 2 mil metros de profundidade.

Nesta segunda-feira (31) o governo federal lançou o marco regulatório do pré-sal - um novo marco para o petróleo brasileiro. Três projetos de lei ordinária, em caráter de urgência, de autoria do Executivo, vai tramitar no Congresso Nacional. Um dos projetos prevê a criação de um fundo soberano para as áreas da Educação, Ciência e Tecnologia e combate à pobreza.

Nenhum comentário:

Pesquisa personalizada
Todos os direitos reservados